Resenha Meus Dias Com Você




Meus Dias Com Você
Será que é tarde demais para mudar o destino?
Clare Swatman
Arqueiro, 2017

Sinopse: Quando o marido de Zoe morre, o mundo dela desaba. Mas e se fosse possível tê-lo de volta?
Numa fatídica manhã, Ed e Zoe têm uma discussão terrível, algo recorrente no seu casamento em crise, e ela acaba se despedindo de forma brusca quando ele sai para o trabalho.
Pouco tempo depois, um ônibus acerta a bicicleta de Ed, matando-o e deixando Zoe arrasada por não ter lhe dito quanto o amava. Se tivessem ficado mais um pouco juntos aquela manhã, ele ainda estaria vivo? Será que poderiam ter reconstruído o amor que os unira?
Após dois meses, Zoe ainda não conseguiu se conformar. De luto, decide cuidar do jardim do marido, quando acaba caindo e desmaiando. Então, algo estranho acontece: ao acordar, ela está em 1993, no dia em que conheceu Ed na faculdade.
A partir desse instante, Zoe passa a reviver momentos cruciais de sua vida e percebe que talvez tenha conseguido uma segunda chance: uma oportunidade de fazer tudo diferente, de focar naquilo que realmente importa, de mudar os rumos do relacionamento – e, quem sabe, o destino de seu grande amor.

Todos nós temos que lidar com a perda, cedo ou tarde teremos parte de nós arrancada quanto um ente querido se vai. E por mais célebre que seja a frase de Chico Xavier “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”, ai como dá vontade de brincar de Deus só um pouquinho, mudar só um pouquinho curso da vida só pra ter mais um abraço, mais uma conversa, mais um “eu te amo”.


"Eu vou levar para sempre o desejo de ter dito a ele algumas coisas que não disse, sempre vou desejar a chance de mudar algumas coisas que fiz no dia em que ele morreu e nos meses e anos antes desse dia. Mas não posso, então tentarei carregar comigo os momentos felizes e esquecer os ruins..." p.13


Nesse ambiente de perda e desolação conhecemos Zoe, uma mulher em luto pela perda de seu grande amor Ed, morto em um acidente. O relacionamento de ambos não ia muito bem e eles estavam em um dos “dias ruins”, aqueles em que você não pode nem olhar na cara do parceiro que já quer brigar e por conta da morte de Ed isso nunca pode ser reparado.

Tudo muda depois de um sono, no qual Zoe acorda 20 anos atrás, no dia em que tudo mudou: o dia em que conheceu seu Ed e se apaixonou, seria então o presente milagroso dela? A chance de reverter tudo e encontrar o seu final feliz em um universo paralelo ao qual Ed ainda esteja vivo e as diferenças sejam apenas um passado distante?


"Talvez seja como o efeito borboleta: uma pequena mudança em algum lugar ao longo do caminho pode criar uma transformação enorme e impactante na vida de alguém a quilômetros, ou anos de distância. O que talvez signifique que até mesmo uma minúscula mudança hoje pode ser relevante o suficiente para evitar que eu o perca. Não faço ideia se vai funcionar, mas tenho certeza que vale a pena tentar." p.39


O livro é um misto de alegria e tristeza. Acompanhar os momentos mais importantes da vida de Zoe ao lado da pessoa que ela mais amou foi muito bom, ri e chorei com essa história de amor, com seus altos e baixos, com cada momento, com cada recordação. A parte triste fica em torno da situação presente de Zoe, às vezes estamos tão ocupados ou tão estressados que acabamos brigando com as pessoas que amamos por besteiras, a falta de comunicação, os gritos mais altos que a voz do coração torna as situações ainda mais delicadas. Nós sempre temos a certeza que haverá um depois, um depois para conversar, para perdoar, para abraçar ou para dizer o quanto ama. 

Acontece que às vezes não temos esse depois e o remorso se torna um amigo presente. Para mim mais que contar uma história de amor, Clare tem a intenção clara de tentar despertar nas pessoas um senso de vida. De viver o hoje, de se permitir viver as emoções e as situações no presente. Ame hoje, diga hoje, perdoe hoje, sinta hoje. Viva o seu hoje!

Em um romance de estréia que mescla a ternura de um romance com a emoção de uma história interrompida pelos acasos da vida, Clare faz com que a saga de Zoe também seja a nossa saga em busca de um ontem, de mudar, de resgatar. Com certeza a autora me cativou com seu jeito de escrever, com esse mix de emoções despertadas. Terminei o livro com um sorriso, uma lágrima e a lembrança de uma história que ficará guardada na memória como uma das melhores de 2017. Emocione-se também!


5 comentários:

  1. Oie Thaila =)

    Esse livro está na minha lista de desejados, justamente por parecer ter esse equilibro perfeito entre a tristeza e a felicidade. Parece ser uma daquelas histórias que primeiro quebra o nosso coração em pedacinhos e depois vai colando um a um.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaila! Este livro parece ser daqueles que mesmo depois de terminada a leitura, levamos conosco seus ensinamentos. Pela resenha a história me pareceu comovente.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Oi, Thaila :)
    Eu já comecei lendo sua resenha me preparando porque já sabia que ia querer esse livro pra ontem, e que na hora que eu lê-lo, vou me desmanchar em mil pedacinhos molhados de lágrimas hahaha
    Adorei sua resenha, vou atrás do livro pra já <3
    Beijoss
    www.vidaemmarte.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Thaila!

    Que resenha linda! (aplausos de pé)

    Parece um livro que vai me fazer chorar e muito. Ele está na minha lista nada pequena de livros que preciso ler. Acho a capa dele uma fofura! <3


    Beijos

    Vivian

    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  5. Own! Que lindo!!
    Também vou ler esse e fiquei deveras empolgada com sua resenha!!
    Belíssima!!

    Bjks

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela será muito bem vinda e levada em consideração para promover melhorias!

 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa