Resenha A Aposta



A Aposta
Vanessa Bosso
Literatura Nacional
Selo Novas Páginas
Novo Conceito, 2015

Sinopse- Uma viagem de formatura. Uma aposta perigosa. Lex, o galinha do colégio, terá apenas sete dias para derreter o congelado coração de Nina, a garota que odeia quem use cuecas. Nina enlouquece quando descobre sobre a grande aposta do ano. E agora ela quer sangue: o sangue de Lex. Em meio a chantagens, intrigas, vinganças, diálogos ácidos, aventuras, romance e momentos hilários, as páginas desse livro entrarão em combustão espontânea. Quem sairá vencedor? Façam suas apostas. O jogo de sedução está prestes a começar.

Nos apenas seis meses de Nina no colégio Prisma a menina já acumula mais desafetos que são necessários, amizades valiosas e um ódio indescritível por Alexandre Heinrich, o popularmente conhecido Lex.
Lex é o galã do colégio, além de popular e bonitão o cara tem uma autoestima inabalável, sabe que ta podendo no mercado da gostosura e sabe aproveitar, ele é tudo que Nina não quer e não precisa para sua cabeça (nem pro seu coração) neste momento.
Nina já sofreu por amor e sabe como dói ser usada, por isso quer distancia de tipinhos como Lex, garanhões que exibem as garotas como troféus, por isso quando ela se vê no meio de uma aposta fica ensandecida.
“Estamos falando de Nina Albuquerque, Gancho. Ela não é uma garota, é o diabo encarnado.” p. 44
Conquistar a dama de gelo pode ser o maior desafio da vida de Lex, Nina é uma verdadeira pitbull quando o assunto é se preservar, por isso ela jogará alto, para não perder.
Quem ganha?
Lex?
Nina?
E é claro que como não pode deixar de existir em histórias tão joviais, entra Barbara, para ser a arquiinimiga de Nina, que por suas razões maquiavélicas não quer que de forma alguma a rival saia dessa aposta com dignidade
Em meio à tantas disputas entra em cenário a paradisíaca ilha Inamorata, para onde  os alunos do Prisma viajarão por sete longos dias, os dias decisivos de Lex e Nina.
Se por um lado já fui com a cara de Nina de primeira, Lex apesar de sua pinta de galã teve que me conquistar um pouquinho, afinal o cara se acha a última bolacha de chocolate no pacote disputado à tapa. Digamos que eu tive que conhecê-lo para além de seu jeito galinha de ser, tive que lapidar o verdadeiro Lex.
“Dizer que o cara tem uma barriga tanquinho é meio redundante, não? Mas o fato é que ele tem e adora exibi-la por aí. Se Lex estiver vestindo uma camiseta, pode apostar: ou é proibido tirar a vestimenta ou ele foi obrigado a recolocá-la.” p. 10
O enredo é cheio de clichês, mas Vanessa conseguiu dar um ar novo a cada um dos clichês, dando a sua história uma cara nova a uma trama que já seria manjada. Um trunfo de Bosso e talvez o que tenha me feito amar tanto a trama foi a presença no narrador na história: este não é um personagem, nem é assumido por Nina ou Lex, como é usual nos livros, esta narrador é presente e foi tão bem caracterizado para criar uma relação de intimidade com o leitor, uma vez que é ele quem esta contado a história, interferindo, colocando seus pontos de vista, especulando. Isto dá a impressão que estava conversando com alguém e não lendo algo, estas relações de intimidades com a trama não tem preço.
Em suma, “A Aposta” cumpre seu papel com maestria, ao mostrar uma trama jovem, contando a história de Nina que em pouco tempo se depara com amizades verdadeiras, a busca pelo amor (que pode estar onde menos se imagina), e o desafio de encarar pessoas não tão legais assim.
Foi o primeiro livro que li de Vanessa e que puxou a fila para que eu fique com ainda mais vontade de ler os outros livros da autora que já foram lançados e ainda torcer para que novos livros sejam escritos sempre com esse toque mágico de humor e personalidade tão cativantes.

Resenha Preciso do seu amor




Preciso do seu amor
         É inútil lutar contra o que eles sentem
       Os Sullivans # 11
Bella Andre
Novo Conceito, 2015
Sinopse: A bem-sucedida corretora de imóveis de Seattle, Mia Sullivan, não é nada boba... A não ser naquela única semana em que entregou seu coração a um músico sensual, que não lhe deu nada em troca além de dias e noites perfeitas em sua cama. Apesar de ter jurado que nunca mais o veria, ele foi o único homem de quem não conseguiu se esquecer. Um dos roqueiros mais desejados do mundo, Ford Vincent pode ter a mulher que quiser... exceto Mia Sullivan. Agora ele sabe que as milhares de fãs que cantam suas músicas não podem preencher o seu vazio. Só o amor de Mia tem esse poder – então, ele jura fazer tudo o que for preciso para conquistar o coração dela novamente. Depois de um reencontro, uma atração intensa surge entre eles. Será que, finalmente, Mia e Ford irão descobrir um amor forte o suficiente para durar para sempre?

Mia e Ford se conheceram cinco anos antes, quando ela era muito jovem e ele a ascensão musical do momento, apesar de tudo que poderia distanciá-los em uma semana de sonho se entregaram de corpo e alma um ao outro, construindo uma ligação que não foi forte o bastante para superar os obstáculos que se colocaram entre as carreiras deles.
Mesmo a distancia e as novas conquistas ao longo dos anos, seja no ramo profissional ou afetivo, nem Mia, nem Ford conseguem esconder o que sente um pelo outro e quando a necessidade de expressar esse sentimento se torna mais forte que o desejo de sucesso ou outras ambições, Ford parte em busca de não só reencontrar Mia, mas conquistá-la de uma vez por todas.

“Uma vez ele acreditou que sua música, seu violão e suas canções eram tudo que ele precisava. E agora, à medida que o ônibus percorria mais uma estrada em direção a mais um estádio, Ford finalmente percebeu que suas músicas e seu público jamais poderiam nem de longe preencher o vazio dentro de si.”
[...]
“Somente Mia.” p. 15

Eu tava com muuuuuuuuuuuuita saudade dos Sullivans, eita família boa demais, apesar de ainda não ter concluído a saga original, e ainda faltarem alguns irmãos para que eu conheça foi um prazer imenso ter uma nova série se originando. Mia é prima do clã dos Sullivans, ela é a caçula de cinco irmãos e a única mulher, então podem esperar pelo menos mais quatro livros, moçada.
Como eu disse, como única filha dessa família, além de muito amada Mia é protegida por todos os irmãos, por isso pobrezinho do Ford que além da resistência da própria moça ainda terá que lutar para conquistar o restante da família, não que ele tenha medo ou pense em desistir fácil.

“Ford Vincent já esteve no palco, em frente a milhões de pessoas, tinha vencido os recordes de vendas da industria musical com seu ultimo álbum lançado e tinha o número o telefone das pessoas mais famosas do mundo em sua lista de contatos... e há anos não se sentia tão vivo.” p. 33

Falando no talentoso e irresistível roqueiro me vi completamente apaixonada por ele logo no inicio, a forma como ele foi construído quebrando o logotipo de garoto mau me encantou. Ele quer não só reencontrar um amor do passado que não terminou bem, ele quer ter a felicidade e cumplicidade que vê quando olha para os casais da família de Mia, ele quer vencê-la nesse cabo de guerra, mas não pelo mero prazer de vencer, mas ele quer que ela não fuja mais, assim como ele não deseja mais fugir. É o clássico do amor que faz com que a gente fique de quatro: um cara, que esta longe de ser perfeito aos olhos do mundo, mas que é perfeito aos olhos da pessoa amada e que corre até o fim do mundo atrás do seu grande amor. É de suspirar!

“Porque a música não pode me dizer quando estou sendo um idiota obcecado. A música não pode iluminar o meu dia com apenas um sorriso. A música não pode me amar de volta. E – ele fez uma pausa e acariciou a bochecha dela gentilmente – a música nunca será você .” p.120

Bella consegue fazer sua história valer a pena, fazer com que torçamos pela Mia e pelo Ford de hoje, mostrando como o relacionamento começado cinco anos antes não teria o mesmo poder convencimento que esta, agora não só o casal esta mais maduro, mas também esta mais companheiro, mais amigo.
Achei super válido a autora trabalhar a questão da confiança e da amizade em uma relação amorosa, mostrando o quanto acredita que esta é fundamental para que além de sexo tenha-se amor. Aliás, a trama continua seguindo as demais: sensual, mas além de sexo, fato que torna a trama inigualável.
Apesar deste ser uma sequência, por assim dizer, não tive spoliers dos livros anteriores, o que para mim que ainda não li os antecessores todos é perfeito, pois preserva a curiosidade de conhecer cada trama e para quem não leu nenhum livro da Bella ainda abre a possibilidade de partir deste e se enredar pela família completa.
Finalizando, é uma leitura super rápida e gostosa de ler, que mescla o amor romântico com a sensualidade que a literatura aprendeu a abraçar, de forma a conquistar leitores de todos os gostos, fiquei muito contente em ver a editora apostando novamente no sucesso da autora, os leitores saem ganhando muito e que venha mais um Sullivan!

Resenha Madrugadas de desejo




Madrugadas de desejo
Título Original: The Wicked Wedding of Miss Ellie Vyne
Série Sydney Dovedale # 2
Jayne Fresina
Editora Única, 2015
Sinopse: Um jogo de mistério e sedução que não terminará a menos que os dois se entreguem. A Inglaterra do século XIX é elegante, charmosa e aventureira. Um lugar onde é difícil não se deixar levar pelos deliciosos (e perigosos) jogos que lords e ladies libertinamente experimentam. Não poderia ser diferente na bela Brighton, o lar de Ellie Vyne e James Hartley: inimigos declarados desde a infância. Ellie sempre foi uma mulher de ideias a frente de seu tempo, temperamento forte, ousada e, principalmente, avessa a todas as tentativas de suas irmãs para lhe arrumarem um marido. Afinal, com 27 anos era um absurdo ainda perambular sozinha por aí. E é claro que James, um dos solteiros mais cobiçados da cidade, fazia questão de deixar clara sua desaprovação. Durante suas misteriosas escapadas, Ellie rouba algo muito precioso de James, que não terá paz até descobrir a identidade do ladrão. Querendo ou não, eles estão cada vez mais próximos. Como resistir ao charme de James e levar sua mentira adiante? Nesse jogo de perdição, Ellie arriscará tudo, inclusive seu coração. Enquanto James tenta desvendar o segredo da jovem, o desejo proibido que surge entre os dois será capaz de romper com todas as regras da alta sociedade inglesa.

Vynes e Hartleys não se dão, a rixa vai além das questões financeiras e amorosas, Ellie Vyne e James Hartley são inimigos desde a infância, as brincadeiras de mau gosto deram lugar as espezinhadas públicas e muito veneno em suas línguas.

“Ele era um Hartley, ela era uma Vyne, e, portanto eles eram herdeiros de uma rixa que vinha de anos. Além disso, ele era o malandro mais enfurecedor e hipócrita que ela já havia conhecido, e o homem que jamais pensou coisa nenhuma dela, além de julgá-la uma chata.” p. 16

Ellie Vyne se arrisca em uma vida dupla, o que causaria um escândalo sem precedentes se fosse descoberto pela sociedade a misteriosa identidade de conde Bonneville, mas a decadência financeira faz dela a necessidade primordial, mesmo que ninguém jamais desconfie que a ferina solteirona Ellie esta por trás dessa farsa.
James Hartley sabe que uma Vyne é sempre um problema... principalmente ao supor que ela tenha um caso com o maldito conde francês e como se diz: “mantenha os amigos próprios, os inimigos mais ainda.”
Em um jogo de sedução e poder, este casal que a principio nada tem haver um com o outro, mostra-se cada vez mais tentado a se render a uma paixão avassaladora, no meio desse jogo de gato e rato, eles podem descobrir que juntos são ainda melhores.
Vou ser absurdamente sincera: quase larguei esse livro! Quase abandonei a leitura mesmo, mas ainda bem que foi quase!
Apesar do começo ter me desanimado um pouco e de não ter me ligado na história logo nas páginas iniciais pressenti que poderia me surpreender com este livro e meu sexto sentido não me abandonou, se eu tivesse largado o livro não teria me divertido tanto.
O casal é fora do convencional, James é um libertino em decadência, por assim dizer, a idade mais avançada e a competitividade do mercado de caça as jovens faz dele uma lenda, já Ellie é o que se pode considerar de excêntrica para aquela sociedade: uma mulher que diz o que pensa, que age por impulso e que não esconde sentimentos, o que faz dela alvo de muitas fofocas. Esse casal promete abalar Londres!

“E você é uma mulher de vinte e sete anos, com fama de difícil, noivados demais desfeitos, sabe-se lá quantos casos escandalosos... e glacê no traseiro.” p. 75

No começo achei que a trama ia ter um caráter muito sério, mas me surpreendi ao encontrar uma acidez divertida nos personagens, Ellie e James trocam farpas a todo momento, o que garante muitas risadas.

“−Para sua informação, Vyne, recebo propostas com frequência.”
“−De casamento ou para você colocar a cabeça na água fervendo?” p. 57

No fim, eu gostei muito mais do livro do que esperava, a história tem muito potencial, se no começo pensei que fosse ser um romance de época que eu não ia gostar, termino dizendo que não só gostei, mas como também percebi que a trama de Fresina é crescente, vai evoluindo em qualidade e agilidade página a página e é um livro mais que recomendado, desejo que se surpreendam tanto quanto eu!

Resenha Zac e Mia +Clube do Livro (Leitura de Setembro)




Oi gente, mais um mês ta indo e em contramão vem com tudo o Clube do livro, o tema do mês foi livro com pegada adolescente, então confere a minha dica de leitura!



Zac e Mia
A. J. Betts
Novo Conceito, 2015
Sinopse- A última pessoa que Zac esperava encontrar em seu quarto de hospital era uma garota como Mia - bonita, irritante, mal-humorada e com um gosto musical duvidoso.
No mundo real, ele nunca poderia ser amigo de uma pessoa como ela.
Mas no hospital as regras são diferentes. Uma batida na parede do seu quarto se transforma em uma amizade surpreendente.
Será que Mia precisa de Zac? Será que Zac precisa de Mia? Será que eles precisam tanto um do outro?
Contada sob a perspectiva de ambos, Zac e Mia é a história tocante de dois adolescentes comuns em circunstâncias extraordinárias.

Zac tem câncer, leucemia para ser mais exata, e apesar da doença ter tirado muito dele, incluindo o convívio com as pessoas que ama enquanto ele está hospitalizado e dos seus queridos animais, ele vive com um certo otimismo, tentando piamente superar as expectativas e ser mais um na porcentagem a vencer a doença.
A chegada de Mia ao hospital deixa a todos incomodados, além de ser um pouco intransigente a menina é o exemplo da negatividade, ninguém sabe bem o que ela tem ou porque é tão amarga. Assim sendo, ela e Zac não teriam nada para compartilhar, mas por serem vizinhos de parede e pelos acasos da vida eles acabam por criar uma espécie de vinculo entre as quatro paredes hospitalares.
“Como alguém pode compartilhar segredos com outra pessoa, enviados de um lado para o outro no silêncio da madrugada, mas não sabe coisas básicas como em que bairro o outro vive ou o seu número de telefone?” p. 108
Só que quando os caminhos se descruzam a vida parece ter tomado um outro ritmo, mas quando menos eles esperam irão se reencontrar e ao mesmo tempo encontrar na amizade a força que necessitam não só para enfrentar uma doença, mas para a vida. Afinal, sem amigos o que somos?
No começo me encantei por Zac e não gostei de Mia, a soberba da menina me deixaram com raiva, ela parecia superior, ou tentava, mas conforme as páginas iam passando consegui vê-la como a menina que não queria pena, não queria que as pessoas se afastassem então ela se afastava, ela estava preparada para dor e fechada para o restante da vida, por isso tanta amargura. Sem contar que não sei como eu enfrentaria a situação que ela passa na trama, no fim, acredito que Mia seja corajosa.
“Gosto quando ela é dura comigo, sabendo que posso agüentar. Ela não fica cheia de cuidados ao redor das coisas ruins nem esconde o que está pensando. Se ela sente alguma coisa, ela diz. Ela mostra. Ela diz e faz todas as coisas que os outros escondem. Ela não é previsível nem segura. Ela não fala besteiras, da forma como a maioria das garotas fala. Ela está viva, apesar de tudo, chutando, gritando e praguejando. Lutando, apesar de tudo.” p. 206
A relação de amizade de Zac e Mia vai além dos muros do hospital, ou do enfrentamento de uma doença tão triste e por muitas vezes destrutiva, essa amizade antes considerada impossível, mostra a força do amor para se levantar da dor, o humor, a coragem e a beleza da trama expandem a questão do câncer. Tenho tido muitas leituras proveitosas estes tempos, Zac e Mia cumprem brilhantemente a missão de emocionar e mostrar um outro lado da doença... simplesmente encantada!
Emocione-se, encante-se, viva a história!


 

felicidade em livros 2013 - 2015 * Template by Ipietoon Cute Blog Design Modificado por Fabiana Correa