Link-me

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Lucinda Riley está de volta....

Ela voltou, para a minha, para a sua e para a nossa alegria!!!!

Capa linda, autora diva e enredo pra lá de recomendado.

Sucesso? Sim, ou com certeza?

E se você quer ler um trecho clica AQUI e se delicia!

sábado, 14 de abril de 2018

Lady Whistledown está de volta...



Em Nada Escapa a Lady Whistledown, a cronista eternizada por Julia Quinn continua a revelar os acontecimentos mais apimentados da temporada londrina. Suas colunas são o fio condutor das quatro histórias que formam esta encantadora e divertida coletânea.
Há tanto a ser dito sobre o baile oferecido por lady Trowbridge, em Hampstead, que esta autora não teria como contar tudo em só uma coluna...
Crônicas da sociedade de lady Whistledown, maio de 1813

Julia Quinn encanta...
A alta sociedade está em polvorosa, afinal a debutante mais promissora da temporada foi rejeitada por seu pretendente... apenas para ser conquistada em seguida pelo charmoso irmão mais velho do canalha que não a quis.
Suzanne Enoch fascina...
Um futuro noivo fica sabendo que o comportamento escandaloso de sua bela prometida foi parar na coluna de lady Whistledown e volta correndo para Londres com o intuito de ganhar o coração da moça de uma vez por todas.
Karen Hawkins seduz...
Um conhecido libertino tem sua amizade mais antiga e seu coração postos à prova quando uma adorável dama se encanta por outro cavalheiro.
Mia Ryan delicia...
Uma jovem é despejada da própria casa por um detestável – embora charmoso – marquês que pretende tomar posse não apenas do imóvel, mas também de sua antiga moradora.

Afinal, que novidades a fofoqueira mais amada de Londres vai trazer em sua coluna? É ler para conferir!

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Uma Proposta e Nada Mais



Uma Proposta e Nada Mais
Clube dos Sobreviventes # 1
Mary Balogh
Arqueiro, 2018

Sinopse: Primeiro livro da série Clube dos Sobreviventes, Uma Proposta e Nada Mais é uma história intensa e cativante sobre segundas chances e sobre a perseverança do amor.
Após ter tido sua cota de sofrimentos na vida, a jovem viúva Gwendoline, lady Muir, estava mais que satisfeita com sua rotina tranquila, e sempre resistiu a se casar novamente. Agora, porém, passou a se sentir solitária e inquieta, e considera a ideia de arranjar um marido calmo, refinado e que não espere muito dela.
Ao conhecer Hugo Emes, o lorde Trentham, logo vê que ele não é nada disso. Grosseirão e carrancudo, Hugo é um cavalheiro apenas no nome: ganhou seu título em reconhecimento a feitos na guerra. Após a morte do pai, um rico negociante, ele se vê responsável pelo bem-estar da madrasta e da meia-irmã, e decide arranjar uma esposa para tornar essa nova fase menos penosa.
Hugo a princípio não quer cortejar Gwen, pois a julga uma típica aristocrata mimada. Mas logo se torna incapaz de resistir a seu jeito inocente e sincero, sua risada contagiante, seu rosto adorável. Ela, por sua vez, começa a experimentar com ele sensações que jamais imaginava sentir novamente. E a cada beijo e cada carícia, Hugo a conquista mais – com seu desejo, seu amor e a promessa de fazê-la feliz para sempre.

Mary Balogh mais uma vez brilha! Eu precisava começar com essa constatação, em seu novo romance, introdutório de uma série intitulada “Clube dos Sobreviventes”, a autora discorre sobre amor, novas oportunidades e sobre orgulho.

Gwen e Hugo se conheceram não nas melhores circunstâncias. Ela relembrando sua viuvez, ele tentando se reconstruir e assumir as novas responsabilidades e quis o destino que eles se encontrassem. A primeira vista nenhum dos dois gostou muito do que viu no outro, mas a atração falou mais alto.

Hugo é um personagem por vezes enigmático, seu papel na guerra como comandante de missões deixou muitas marcas em sua alma, o homem simples, de classe média que ganhou titulo por honra e que não se sente a vontade circulando em uma alta sociedade que parece admirá-lo mais do que deveria. Já Gwen tem um lado tão sofrido em seu casamento fracassado e viuvez prematura que é natural se compadecer dela e ao mesmo tempo torcer por seu final feliz.

O romance é bem mais maduro, a meu ver. Mary construiu uma história com personagens mais fortes e mais amadurecidos tanto pela idade quanto pelas circunstâncias. Tem um lado meio orgulho e preconceito na trama, o que gera um monte de alfinetadas. Nenhum dos dois é o que o outro espera realmente.


“— A senhora não é, de forma alguma, o tipo de mulher que busco para ser minha esposa – disse ele. — E faço parte de um universo muito diferente do marido que espera encontrar. Mesmo assim, sinto um poderoso desejo de beijá-la.”


Gwen quer alguém calmo, já Hugo quer tudo menos uma lady. Mas não seria tão sem graça se fosse tudo preto no branco? Eu acho, as diferenças deram sabor a trama e conquistaram tanto os personagens quanto eu, leitora.

Ambos não conseguem ficar afastados ao fim da estada em Penderris Hall, ao passo que Hugo se vale de sua posição e situação para pedir ajuda a Gwen e ao mesmo tempo ter uma desculpa para se manter perto (ah, menino esperto!)

Acho que o tchan da trama é justamente essa mescla de classes sociais, Hugo tem títulos, mas é e sempre será um homem de classe média por essência, ao passo que Gwen sempre será uma dama, então quando os sentimentos se envolvem ambos precisam buscar um equilíbrio, uma forma de conviver em harmonia entre esses dois mundo tão dispares para a época. Acompanhar essa trajetória de aceitação e do ato de ceder por amor é muito emblemático.

Como toda a boa trama introdutória, Uma proposta e nada mais cumpre seu papel de apresentar e instigar a curiosidade sobre os demais personagens, sete pessoas tão sofridas e que já ganham os corações, a gente sempre torce por um final feliz. O clube dos sobreviventes tem tudo para ser uma série de sucesso, a começar por esse romance leve e fixador. Eu espero reencontrá-los nas próximas histórias, pois mais que personagens Gwen e Hugo se tornaram amigos para mim.

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Arqueiro Lança...

Estou um pouco atrasada, mas jamais poderia deixar de divulgar essas belezuras!





Eu estou muito contente, pois além de um romance de época maravilhoso, tem lançamento da minha diva Lucinda Riley!!!!! Felicidade define!

terça-feira, 3 de abril de 2018

Resenha Desencantada



Desencantada
Entregando-se aos segredos do amor
Perdida # 5
Carina Rissi
Versus, 2018
Sinopse: O quinto volume da série best-seller Perdida.
Valentina de Albuquerque descobriu muito cedo que não é nenhuma princesa encantada. Em vez de bailes e romance, tudo o que a jovem deseja é encontrar um jeito de viver com dignidade longe do pai e da madrasta, que tem como hobby fazer da vida dela um inferno. A oportunidade surge com uma proposta de casamento. Quase passando da idade de se casar, Valentina cogita aceitar. Seu coração não se alvoroça com o pretendente, mas ela não está à procura do amor. Seria um bom arranjo... se o capitão Leon Navas não cruzasse o seu caminho. O misterioso espanhol é mal-educado, irritante, atrevido — além de lindo —, e Valentina ficaria muito feliz se jamais voltasse a vê-lo. Mas o destino parece decidido a reuni-los, e, após um equívoco embaraçoso, ela está noiva de Leon, de quem pouco sabe, exceto que seu coração dispara toda vez que seus olhares se cruzam e que irritação não é o único sentimento que o capitão lhe desperta. Então Valentina sofre um terrível acidente. Assustada, porém disposta a provar que não foi um simples acaso, ela vai atrás do responsável. Entre suspeitas, disfarces, segredos e contratempos, a moça acaba sucumbindo à irresistível e devastadora paixão, sem se dar conta de que o perigo ainda está à espreita... Poderá uma garota nem um pouco encantada viver um conto de fadas e conseguir o seu final feliz?

Dona Carina Rissi, senta aqui. Borá bater aquele papo bom? Bem cá, conta ai de onde vem suas ideias maravigold para os seus livros, amiga? Quando eu penso, “será que ainda vou me surpreender?” ai vem a diva e quase grita no meu ouvido “Vai siiiiiiiiiiiiiiiimmmmmmmmmmmmmm”


“O amor nasce sem fazer alarde, sem levantar suspeitas, domina o peito e tudo que se abriga ali, fincando raízes profundas, impossíveis de cortar. O coração não tem escolha, exceto fazer o que sabe melhor: amar.” p. 401


Valentina é aquela clássica personagem que a gente acompanha ao longo dos livros anteriores, tímida e resguardada, mas que você sabe que tem um potencial gigantesco para ser “A” personagem e é exatamente isso que vamos acompanhar com Desencantada.

A vida não tem sido doce para Valentina nos últimos tempos, além de perder a mãe de forma abrupta, ganhar uma madrasta a lá conto de fadas e simplesmente ser arrastada para uma outra vila bem distante do seu porto seguro e conhecido lar, vemos a jovem passar por dificuldades financeiras, privações sociais e a falta de qualquer perspectiva positiva de mudança em seu caminho... tatlamente desencantada essa nossa princesa.

Mas, quem chegou? Quem chegou? Quem chegou? Leon Navas, Leon sexy Navas, Leon Maravilhoso Navas, Leon gatão Navas, simplesmente ele!!!!!
Mas espera sua louca, quem é Leon Navas?

Eu explico, além de ser um gatão maravilhoso, Leon Navas é um importante mercador, seus navios são imponentes assim como ele próprio, além de um charme espanhol que senhor, se ele existisse eu roubava pra mim (desculpa, miga). De cara, ele conquista com seu charme espanhol. Mas como dizem “dois bicudos não se beijam”, dois gênios tão próximos quanto o de Valentina e Leon só podia dar em muito babado, confusão e beijos!


“Passo metade do tempo louco com você e a outra louco por você. o que não muda é você. sempre você, Valentina.” p. 311


Quando tudo parecia encaminhado a diva Carina Rissi criou uma reviravolta enorme, trazendo suspense para a trama, pois quando Valentina sofre um atentado e é dada como morta cabe a ela se disfarçar e tentar encontrar o culpado  e ao mesmo tempo em que tem a oportunidade de nos ajudar a decifrar quem é Leon Navas.

Em mais de uma ocasião meu olhinho encheu de lágrima ou meus lábios se moveram sozinhos formando um largo sorriso, Carina tem essa versatilidade e poder de escrita que emociona e cativa, as histórias dela sempre são um presente pro leitor. Ela fala de amor com uma propriedade impar, e ao mesmo tempo que encanta por seus personagens também encanta com eles, é tão mágico terminar um livro como “Desencantada” tendo aquele reforço de sentimentos, acreditando nos contos de fadas e ao mesmo tempo na força interior que cada um de nos tem dentro de si.


“É tão raro encontrar alguém que traz luz a sua existência quando tudo o mais são sombras e escuridão. Quando se pega sorrindo, mesmo sabendo que deveria estar aos soluços. O coração se aquece pela simples presença do outro, dando cor ao mundo, significado à vida. Alguém que lhe faça se sentir amado e querido, que desperte em você o desejo de ser uma pessoa melhor.” p. 405


É claro que se estamos falando de perdida tem que ter um adendo e uma participação especial da queridíssima Sofia Alonzo que deu inicio a tudo isso magicamente, aliás, ela é a protagonista de uma das cenas mais marcantes e hilariantes nesse livro e para a série, daquelas que eu li, reli e ri demais!!!! Não conto mais nada, quem quiser saber tem que ler o livro.

Desencantada resgatou toda aquela ternura por um conto de fadas moderno e encantador que conquistou milhões de fãs, que se tornou ícone da literatura nacional, fez o coração se aquecer de amor e matou aquela saudade boa que eu estava dos livros da Carina. Termino com um coração cheinho de amor e ao mesmo tempo um desejo enlouquecedor de mais e mais histórias!

domingo, 1 de abril de 2018

Para Refletir #126

Oi gente, sei que estou afastada, bem afastada, para dizer a verdade, mas é que como já comentei no twitter, meu pai sofreu um acidente de trabalho e está hospitalizado e necessitará de uma cirurgia. Eu continuo trabalhando, indo ao hospital e cuidando da casa e da bicharada. Com todas essas atribulações tem sobrado pouco tempo para fazer qualquer outra coisa além de dormir.

Vocês também devem saber que eu já não tenho mais a minha mãe, então tenho um vínculo mais forte com meu pai e toda essa situação é um tanto ou bastante assustadora pra mim, mesmo tendo quase 25 anos nas costas. Nesses 11 dias de vida louca, internação, exames e afins tenho conseguido me apegar na fé e na esperança de que isso terminará logo, que meu pai estará em casa logo e principalmente, com saúde. Claro que também tenho tido as minhas crises e ontem enquanto zapeava na net achei essa frase que venho bem a calhar:

Você sempre será mais forte do que pensa, 
Você sempre terá mais coragem do que acredita ter,
Você sempre será mais do que espera de si mesm@